PF ouve ex-secretário sobre suposto desvio de R$ 114 mi da saúde no MA



O ex-secretário de Saúde do Maranhão Ricardo Murad prestou depoimento nesta terça-feira (17) à Polícia Federal em São Luís (MA) como parte de uma operação da Polícia Federal iniciada na segunda (16) para investigar desvio de recursos do Fundo Nacional de Saúde (FNS) destinados ao sistema de saúde no Maranhão.
Batizada Sermão aos Peixes, a operação cumpriu 13 mandados de prisão preventiva, 60 mandados de busca e apreensão e 27 mandados de condução coercitiva, entre os quais o de Murad.

A Polícia Federal quer saber se o ex-secretário teve participação nos supostos desvios. Murad é cunhado da ex-governadora do estado Roseana Sarney.
O advogado Tourinho Neto, responsável pela defesa de Murad, informou que o ex-secretário não tinha conhecimento de irregularidades nos contratos e que o cliente está à disposição para colaborar com as investigações.

Há suspeitas de que o dinheiro supostamente desviado tenha sido usado em campanhas eleitorais de 2010, 2012 e 2014. Essa parte da investigação será enviada à Justiça Eleitoral.

Segundo as investigações, uma auditoria indica que o prejuízo aos cofres públicos pode chegar a R$ 114 milhões.

A TV Globo apurou que a Polícia Federal suspeita de destruição de provas. A PF chegou a pedir buscas em um orgão público, mas o pedido foi negado porque o juiz do caso informou que teria ocorrido um incêndio no andar onde seriam feitas as buscas. Um novo pedido foi formulado para buscar provas em  um andar diferente – mas a busca também não se efetivou porque a polícia foi informada de um novo incêndio nesse outro andar.
Investigadores também apontam vazamentos de informação sobre a operação, realizada em dois dias, fugindo do padrão da PF de concentrar as operações em um único dia, sempre pela manhã.

* Colaboraram Lucas Salomão, do G1, e Ana Paula Andreolla, da TV Globo, em Brasília






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Geral

Destaques