08/01/2017

Domingos Dutra já havia praticado nepotismo no governo Flávio Dino

Prefeito de Paço do Lumiar teve o filho sinecurado no Iterma, em nepotismo cruzado com a irmã do presidente do instituto



O prefeito de Paço do Lumiar, Domingos Dutra, do PCdoB do Maranhão, é uma dessas vozes que costumam se erguer para apontar erros de outros políticos, principalmente os ocupantes do Poder Executivo, melhor ainda se for um Sarney.

Mas agora Dutra está do outro lado.

No primeiro dia em que tomou o controle dos cofres públicos de Paço, o comunista anunciou a nomeação da própria esposa, Núbia Dutra, para o comando da super secretaria de Administração, Finanças, Fazenda e Articulação Governamental, praticada vedada pela súmula do STF que trata de nepotismo. Núbia já havia recebido resposta da população local ao sequer ficar na suplência de vereador da cidade, cargo que disputou nas eleições municipais de 2016.

O histórico nepotista de Dutra, porém, não começou em Paço.

No primeiro ano do governo do também comunista Flávio Dino, o agora chefe do Executivo municipal foi anunciado para o cargo de secretário-chefe de Representação Institucional no Distrito Federal (Rebras).

Contudo, após conhecer a estrutura do gabinete onde bateria ponto e apresentar um plano de trabalho para o governador, algo deu errado e Dutra viu o seu filho, Domingos Francisco Dutra Neto, ser exonerado de uma sinecura no Instituto de Terras do Maranhão (Iterma). O cargo era ocupado em nepotismo cruzado com o presidente do instituto, Mauro Jorge, que teve a irmã, Liz Ângela Gonçalves de Melo, nomeada na Rebras.

Insatisfeito, Dutra renunciou a indicação.

Agindo como nos velhos tempos de pregador da moralidade com a coisa pública, à época da revelação apenas a sinecura da irmã de Mauro Jorge na Rebras, o agora prefeito de Paço declarou ao jornal Folha de S. Paulo que, “sob o ponto de vista político”, sentia um “incômodo” com a nomeações de parentes de aliados no governo comunista.

“Do ponto de vista jurídico, é evidente que não caracteriza nepotismo. Sob o ponto de vista político, não deixa de ser um certo incômodo, porque afinal de contas a gente vinha se debatendo com o grupo Sarney”, confessou, antes de ser revelado que o seu filho havia sido empregado no Iterma em nepotismo cruzado e antes de deixar de sentir qualquer “incômodo” ao nomear a própria mulher para uma super pasta em sua administração.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Geral

Destaques