Famílias atendidas pelo Bolsa Escola comemoram aumento do benefício



Valor do Bolsa Escola subiu de R$ 46 para R$ 51. (Foto: Orcenil Jr)

“Soube do aumento do Bolsa Escola e fiquei feliz, muito contente mesmo”, disse a dona de casa Leonice Costa Santos, 34 anos. Mãe de quatro filhos, todos eles atendidos pelo programa que transfere renda para a compra de material escolar, ela comemorou o reajuste de 12,5% do benefício, concedido pelo Governo do Maranhão. Através de investimentos de R$ 59,2 milhões, o Bolsa Escola atende a 1 milhão e 110 mil alunos da rede pública de ensino.

Com o incremento, o valor subiu de R$ 46 para R$ 51 por criança atendida. Anunciado em julho de 2016 pelo governador Flávio Dino, o acréscimo passou a vigorar neste ano letivo, durante segunda etapa do Bolsa Escola. Tem direito ao auxílio, crianças entre 4 a 17 anos matriculadas em escola pública e não há limite de inscritos por família.

Para dona Leonice, o reajuste totalizou R$ 204 de crédito na compra de cadernos, lápis, canetas e outros produtos indispensáveis para o aprendizado. Ela conta que foram os próprios filhos que a alertaram para o acréscimo no benefício. “Eles olharam na televisão e disseram: Olha, mãe, aumentou! Eu sentei para assistir e quando vi que aumentou mesmo, disse, graças a Deus”, falou a beneficiária.

Valor do Bolsa Escola subiu de R$ 46 para R$ 51. (Foto: Orcenil Jr)
Valor do Bolsa Escola subiu de R$ 46 para R$ 51. (Foto: Orcenil Jr)

Mãe de Raissa Suelen Santos Ferreira, 13 anos, Rafisa de Jesus Santos Ferreira, 12 anos, Luisangelo Santos Ferreira, 9 anos, e Luis Fernando Santos Ferreira, 10 anos, a dona de casa conta que, antes de receber o benefício, tinha dificuldade para adquirir todo o material escolar para a família.

“Antes era mais difícil, mas graças a Deus que veio esse programa e ficou ótimo, muito bom mesmo. Agora eu consigo comprar produtos muito bons. Os meninos ficam contentes, felizes, me chamando para vir comprar o material escolar”, declarou Leonice, que é moradora do Bequimão, bairro onde as crianças também estudam.

Auxílio durante a crise

Francilene Santos Barbosa. (Foto: Orcenil Jr)

Com quatro filhos em idade escolar, a doméstica Francilene Santos Barbosa, 35 anos, passaria maus bocados para obter o material escolar das crianças estando desempregada. Com ajuda do Bolsa Escola, ela pode ir à loja com a filha Cleice Santos Barbosa, 9 anos, para escolher caderno, lápis de cor, régua, lancheira e outros materiais.

“O benefício ajuda bastante porque, com quatro filhos, a dificuldade é demais e eu não estou trabalhando no momento. Então, ajuda bastante e dá para suprir a necessidade deles em relação ao material escolar”, falou Francilene, que também é mãe de Vitor Santos Barbosa, 16 anos, Vanessa Santos Barbosa, 15 anos, e Guilherme Santos Barbosa, 5 anos.

Para Francilene, o incremento no valor do benefício foi significativo. “Senti a diferença do aumento, foi muito bom. Como tenho quatro filhos, para mim subiu para 204 reais”, disse a doméstica, que reside com a família no bairro Maracanã, zona rural de São Luís.

Complemento para baixa renda

WhatsApp Image 2017-01-12 at 17.20.02
Maria dos Milagres Geraldo. (Foto: Orcenil Jr)

“Melhorou mais! Para quem tem uma renda baixa, já dá uma ajudinha, para melhorar mais. Uso para comprar caderno, lápis, borracha, corretivo e resma de papel, o básico. Ainda tem mais outras coisas, outros kits como bolsa, outras coisas que eu corro atrás”, disse a dona de casa Maria dos Milagres Geraldo, 42 anos.

Moradora do bairro João Paulo e mãe de três filhos, dona Maria recebe crédito para dois deles, com faixa etária que dá direito ao benefício. Mas na hora das compras, a festa é tanta que leva toda a trupe para escolher o material escolar. Além de Carlos Daniel Geraldo Nascimento, 13 anos, e Brenda Luana Geraldo Nascimento, 12 anos, a dona de casa trouxe também o pequeno Danilo Mayke Geraldo Nascimento, de apenas 3 anos, para a papelaria.

WhatsApp Image 2017-01-12 at 17.16.09
Valor do Bolsa Escola subiu de R$ 46 para R$ 51. (Foto: Orcenil Jr)

“Soube do reajuste, minhas colegas me falaram e vou ver agora. Espero que com esse aumento melhore mais”, falou Maria dos Milagres, no caixa da loja para passar os produtos. Com R$ 102 de crédito, ela comprou cadernos, caixa de lápis de cor, hidrocor, canetas, tubos de cola, entre outros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Geral

Destaques