28/01/2017

"Não é hora de construir muros" Afirma o Presidente Hassan Rouhani

Presidente do Irã Hassan Rouhani e Presidente dos EUA Donald Trump

O presidente iraniano, Hassan Rouhani, criticou hoje o presidente norte-americano, Donald Trump, dizendo que "não é altura de construir muros entre as nações".

"Eles esqueceram que o Muro de Berlim que caiu muitos anos atrás, mesmo que haja muros entre as nações, eles devem ser removidos", disse Rouhani

Suas declarações vieram depois que Trump ordenou a construção de um muro ao longo da fronteira EUA-México e impôs novos controles rígidos aos viajantes de sete países muçulmanos, entre eles o Irã.

Rouhani não comentou diretamente sobre a proibição de vistos, mas disse que o Irã "abriu suas portas" aos turistas estrangeiros desde a assinatura de um acordo nuclear com as potências mundiais em 2015.

Com mais de um milhão de iranianos que vivem nos Estados Unidos, muitas famílias estão profundamente preocupadas com as implicações da proibição de vistos por Trump, que também afeta cidadãos do Iraque, Líbia, Somália, Sudão, Síria e Iêmen.

Na quinta-feira, uma das atrizes mais populares do Irã disse que iria boicotar os prêmios da Academia no próximo mês em protesto contra a proibição.

"A proibição de vistos por Trump aos iranianos é racista, se isso vai incluir um evento cultural ou não, eu não vou assistir ao #AcademyAwards 2017", tweeted Taraneh Alidoosti, que estrelas no Oscar-nomeado "The Salesman". (Filme iraniano que concorre ao Oscar de melhor filme estrangeiro)

Não serão emitidos vistos para migrantes ou visitantes dos sete países durante pelo menos 90 dias, restrição que pode ser estendida se os países em questão não fornecerem informações extensivas sobre indivíduos que pretendem entrar nos Estados Unidos.

Questionados na rua, muitos iranianos disseram que estavam confusos com a mudança.

"Os próprios americanos são em sua maioria imigrantes." Para escolher alguns países e chamá-los de terroristas, não é lógico ", disse Mohsen Najari, um residente de 33 anos da capital iraniana.

Teerã e Washington não tiveram laços diplomáticos desde que os estudantes invadiram a embaixada dos EUA em 1980, após uma revolução islâmica que derrubou o xá apoiado pelos EUA.

"Não tem nada a ver com o terrorismo, o Irã e os EUA simplesmente não têm bons laços, os EUA têm boas relações com a Arábia Saudita, por isso não importa quantos terroristas vêm da Arábia Saudita", disse Sima, ano de idade.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Geral

Destaques