Zélia Duncan acusa Rita Lee de ingratidão após ser excluída de biografia


Zélia Duncan não gostou nada de ter sido completamente excluída da biografia de Rita Lee. A cantora fez um desabafo em sua coluna publicada no jornal “O Globo” deste fim de semana.

“As pessoas têm me perguntado muito se li a biografia de Rita Lee. Comprei na semana que saiu, mas confesso que foi difícil dar continuidade. Fui lendo bem aos poucos”, ironizou Zélia, que relembra vários momentos em que estava ao lado da então “amiga”.

“Num dos shows de teatro em Sampa, quando cheguei, ela chorava muito no camarim, por conta de um jornalista conhecidamente pedante, que fez comentários maldosos e tolos sobre ela. Fui eu que a consolei naquela noite, botei no colo, lembrando o óbvio, ‘você é rainha, você é revolução, você é Rita Lee!'”, lembrou.

“Quando Cássia [Eller] se foi, estávamos tão doídas, e ela tinha um show no Canecão. Eu fui, ela me viu na plateia e começamos a chorar, eu na plateia, ela no palco. Não quero esquecer. E o programa piloto de Madame Lee, meu povo, foi comigo, porque ela, tensa com a estreia, ‘queria uma amiga perto'”.

“Por motivos que jamais saberei ao certo, em nenhum desses eventos Rita lembrou que eu estava lá. A omissão se revela nesse “esquecimento”. Claro que ela diz algo com isso, mas ela tem todo direito, o livro é dela”, lamentou.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Geral

Destaques