Morre Carlos Alberto Torres, o capitão do tri na Copa do Mundo de 70



O ex-jogador Carlos Alberto Torres, capitão do tricampeonato mundial da seleção brasileira na Copa do Mundo de 1970, morreu nesta terça-feira aos 72 anos de idade, vítima de um infarto fulminante. As informações são do Sportv, canal de TV por assinatura onde ele trabalhava como comentarista. Ele é considerado por muitos o maior lateral direito da história do futebol.

 
Revelado nas categorias de base do Fluminense, onde atuou entre 1963 e 1966, retornando depois para jogar entre 1974 e 1977, Carlos Alberto Torres também vestiu a camisa do Santos, onde se tornou ídolo no incrível time ao lado de Pelé, Coutinho, Dorval e Pepe. 

Na Vila Belmiro, atuou em 445 partidas e fez 40 gols em uma época completamente diferente, onde o lateral mais marcava do que ia para cima, já que era muito comum a presença dos pontas. Com o Santos, conquistou nove títulos e foi onde o Capita mais sagrou-se campeão. Entre eles estão dois Campeonatos Brasileiros e cinco Campeonatos Paulista. Jogou também no Botafogo e Flamengo. 

Além, claro, de brilhar na lateral-direita da seleção brasileira de 1958 a 1970. Fora do Brasil, ele também atuou no futebol dos Estados Unidos, no New York Cosmos e California Surf. LEIA MAIS: MLS: Atacante leva cartão amarelo por comemorar gol "dançando de forma sexual" Na seleção, o Capita ficou eternizado ao fazer o quarto gol do Brasil na grande final do Mundial de 70, disputado no México, na goleada por 4 a 1 sobre a Itália, recebendo passe açucarado de Pelé. 

A jogada é marcante e mostra a tranquilidade de uma das maiores seleções de toda a história, já que a jogada começa ainda na defesa e passa por quase todos os jogadores antes de Carlos Alberto surgir como um raio e fuzilar o gol italiano. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Geral

Destaques