24/05/2017

Sul do Pará: Dez sem terras morreram durante troca de tiros com a polícia


Dez sem terras morreram durante um confronto com policiais civis e militares na manhã desta quarta-feira (24), na cidade de Pau D’arco, no sul do Pará, município localizado a cerca de 25 km da cidade de Redenção.

O confronto ocorreu na fazenda Lúcia, pertencente a família Banbisnki, pioneiros no município.

De acordo com informações levantadas pela reportagem na Delegacia de Polícia de Redenção, os policiais faziam o trabalho de cumprimento de mandados de prisão, contra alguns invasores que insistiam em permanecer na área da fazenda, que havia cujo o proprietária consegui retirar cerca de 60 invasores da área, através de um mandado de reintegração de posse, cumprido a cerca de 40 dias.

Os mandados seriam para prender envolvidos na morte do segurança da fazenda Marcos Montenegro, que foi assassinado a tiros no último dia 30 de abril em emboscada armada pelos invasores.

 
Segundo a polícia, os invasores enfrentaram os policiais a tiros que revidaram a trocar tiros com os invasores. Na refrega 9 homens e uma mulher que seria presidente da associação quando funcionava o acampamento. A operação contou com policiais civis da Delegacia de Conflitos Agrários-DECA e Polícia Militar.

Cerca de 27 policiais participaram da operação. Os corpos das vítimas foram conduzidos para o Hospital Municipal Iracy Ribeiro em Redenção, para serem identificados e liberados para os familiares .
Na manhã desta quarta-feira (24) a Polícia Militar foi até o local para cumprir mandados de prisão contra o grupo de ocupantes da fazenda. Policiais que participaram da operação informaram que quando as viaturas se aproximaram foram recebidas à bala e que os homens correram para a mata, onde se entrincheiraram e continuaram atirando contra os agentes. Até a edição desta matéria os nomes das vítimas ainda não havia sido divulgado pela polícia. Informações colhidas pela reportagem, dizem que o grupo era liderado por Ronaldo Pereira, vulgo “Lico” , Antônio, vulgo “Tonho” e Jane, esposa de ‘’tonho’’ que seria a presidente da associação.



Até o momento não há informações se os corpos serão levados para o IML de Marabá.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Geral

Destaques