23/08/2017

Esgoto de obra do governo federal vaza e atinge casas no interior do Maranhão

Moradores da cidade de Parnarama, distante 375 km de São Luís, reclamam de um problema sanitário, que afeta a cidade desde 2014. O sistema de esgotamento que já custou cerca de R$ 10 milhões, não está funcionando como deveria e faz com que os moradores convivam com fezes pelas ruas e avenidas do município. O Rio Parnaíba, de acordo com os próprios moradores, também está sendo afetado pelo despejo dos dejetos.

A implantação do sistema de esgotamento sanitário na cidade é de responsabilidade da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), vinculada ao Ministério da Integração Nacional. Em resposta ao Ministério Público, ainda em 2014, a companhia disse que o trabalho foi dividido em duas etapas. Esta segunda etapa estava esperando pela Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema) fazer as ligações das estações elevatórias para que o serviço fosse concluído e à administração passasse ao município.

Mas esta fase final foi comprometida. Segundo a Codevasf, só houve vazamento de dejetos em via pública por conta de ação clandestina. "Para que dejetos estejam saindo dos equipamentos do sistema de esgotamento sanitário é preciso que alguém tenha feito a 'ligação intradomociliar', que vem da residência para a caixa de ligação (inspeção), que se encontra no passeio", diz trecho do documento da Codevasf ao Ministério Público.


video




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Geral

Destaques