19/08/2017

Ex-prefeita 'ostentação' tem R$ 5,6 milhões bloqueados no Maranhão

A ex-prefeita do município de Bom Jardim, Lidiane Leite, que teve os direitos políticos suspensos por cinco anos após ter sido condenada pela Justiça por improbidade administrativa e que recentemente foi acusada de fraude em licitação de serviço funerário, teve R$ 5.692.849,88 bloqueados pela Justiça. A decisão é do juiz Raphael Leite Guedes. A ex-gestora teria fraudado licitação para merenda escolar. 

O bloqueio atinge ainda os bens do ex-secretário de Articulação Política, Humberto Dantas dos Santos, o “Beto Rocha”, que foi marido de Lidiane e mentor de sua carreira política, e dos dirigentes de empresas envolvidas. As informações são do Ministério Público Estadual do Maranhão.


Lidiane Leite, ex-prefeita 'ostentação' (Crédito: Reprodução)

Lidiane “ostentação” foi presa pela Polícia Federal, em 2015. Em seus perfis nas redes sociais, ela publicava “selfies” que revelavam um cotidiano de luxo contrastante ao da cidade de Bom Jardim – município de 40 mil habitantes, à beira da miséria, com um dos menores IDHs do Brasil.

Carros de luxo, festas e preocupação com a beleza, o que inclui até cirurgia plástica, marcavam o dia a dia da moça que se candidatou à prefeitura de Bom Jardim pela coligação “A esperança do povo”.

Lidiane foi presa por decreto da Justiça Federal sob suspeita de desvios de recursos da merenda escolar do município. Ela ficou 39 dias foragida e se apresentou. Após 11 dias, foi solta com tornozeleira eletrônica.

A candidatura de Lidiane Leite à Prefeitura de Bom Jardim foi lançada por “Beto Rocha”, então seu marido. No início do mandato, a ex-prefeita nomeou o cônjuge para o cargo de secretário de Articulação Política. A investigação mostra que “Beto Rocha” passou a agir como prefeito. Ele é acusado de integrar os esquemas para fraudar licitações no município.


Fonte: Com informações da Exame


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Geral

Destaques