23/08/2017

Falta de infraestrura em ruas é motivo de reclamação para moradores em São Luís



Uma manifestação de moradores da zona rural de São Luís interditou a principal Avenida de acesso a cinco comunidades no Tagipuru região de Santa Bárbara, eles alegam que estão sofrendo com problemas de infraestrutura nas ruas, transporte coletivo precário, e que as crianças estão sem aulas porque as escolas estão sem condições de funcionar.

A principal avenida do bairro foi bloqueada pelos moradores desde as primeiras horas da manhã, foi uma forma que eles encontraram de chamar a atenção para os problemas que afetam cinco comunidades da zona rural de São Luís na região do Santa Bárbara.

Essa manifestação agora é pelo transporte público que está em péssima qualidade, as escolas municipais estão deploráveis, e não oferecem condições para nossos filhos, para eles usarem". Louremar Santos, funcionário público.

Nas comunidades Tagipurú e Mato Grosso os moradores se queixam da falta de estrutura das ruas.

“Nós estamos sofrendo com a falta de infraestrutura nas ruas, estão esburacadas, falta também de iluminação pública que a comunidade já vem pagando já quase dois anos, as contas de energia, vem cobrando uma taxa mensal e estamos pagando uma coisa que não existe.” 

Segundo os moradores apenas uma linha com dois ônibus atende cinco comunidades da região com mais de 30 mil moradores.

“Nós pagamos um transporte tão caro e nós tivemos essa empresa aqui ó, o ônibus que não roda dentro da cidade botaram para cá, aonde prega lá fica e os passageiros vão todo mundo de pés, para suas casas, se vão para o terminal passa de 2 horas a 3 horas de relógio esperando o ônibus”. Tomaz Santos, Agricultor.

É o segundo protesto desta semana que os moradores do Tagipuru fazem para reivindicar melhorias, segundo os pais, a maioria das crianças da unidade de ensino básico Honório Odorico Ferreira estão sem aulas.

A Dona de Casa Maria Alves disse que "desde de quando os meninos voltaram de férias, nunca voltou às aulas porque não tem ventilador não tem água, não tem nada na escola”.

“Voltamos das férias e eles disseram que não ia ter mais aula porque a escola tava ruim, o ventilador tava quebrado, a sala toda, as cadeiras todas quebradas e o risco do telhado quebrar.” Disse o aluno David Aquiles de 9 anos.

A Secretaria de Educação de São Luís informou que uma equipe técnica visitou as escolas citadas na reportagem e que com base no diagnóstico elaborado já está providenciando as ações necessárias para solucionar os problemas constatados. 

A Secretaria de obras e serviços públicos disse que enviará uma equipe para verificar as condições das ruas e a situação da iluminação para providenciar os devidos reparos.
A secretaria de trânsito e Transportes informou que a região é atendida por três ônibus que fazem 29 viagens diárias em que vai apurar junto ao consórcio responsável pelo transporte público na área possíveis irregularidades para adotar as medidas necessárias.

video





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Geral

Destaques