18 de set de 2017

De nada adianta excelente técnica, se for deficiente na formação humanista



Um dia, um grupo de alunos de medicina decidiu tirar uma foto com gestos obscenos e a publicaram nas redes sociais, é claro! Alguns dias após o fato, muito comentado nas redes, outro grupo publicou uma foto semelhante, talvez em apoio ao primeiro grupo. A explicação que deram foi de que havia sido apenas uma "piada interna" deles. As instituições de ensino repudiaram o fato e afirmaram que iriam tomar providências. Vale ressaltar que, sobre alunos de medicina, já lemos reportagens que relataram fatos de abuso sexual e até estupro.

Meses depois, alunos do ensino médio realizaram uma festa com o tema "se nada der certo", o que significava, para eles, não serem aprovados no vestibular. As "fantasias" escolhidas foram de trabalhadores sem formação universitária, como gari, empregada doméstica, garçom, porteiro etc. Uma festa do mesmo tipo já havia sido realizada por outra escola, com o mesmo tema e fantasias semelhantes. A instituição de ensino afirmou ter sido um "mal entendido" e se desculpou pelo fato.

Ainda neste ano, alunos também de ensino médio, no dia intitulado "Dia do Mico", escolheram como tema "Tribos Urbanas" e foram vestidos a caráter. Um grupo escolheu ir caracterizado como integrantes de uma organização racista secreta que existiu –e parece ainda existir– nos Estados Unidos e, como de costume, a foto do grupo foi publicada nas redes.

Há, pelo menos, dois elementos em comum nesses fatos: todos ocorreram em escolas particulares e envolvendo alunos adolescentes. Sim, alunos universitários, hoje, ainda vivem como adolescentes. Precisamos, urgentemente, questionar a formação dada nas escolas privadas aos alunos de filhos de classe média.

A maioria dessas escolas não oferece formação humanista, tão ocupadas que estão com os rankings criados com o rendimento dos alunos em provas como o Enem e em determinados vestibulares. Por esse motivo, todo o tempo escolar é dedicado aos conteúdos escolares. E as famílias pactuam com esse ensino conteudista, não é? Uma boa parcela de nossa sociedade acredita que o sucesso no futuro depende desse ensino. 

Grande engano!

De nada adianta termos profissionais com excelente formação técnica, mas com deficiente formação humanista, porque assim eles não saberão colaborar para que o mundo melhore. Pelo contrário: irão piorá-lo, como pode ser observado nos exemplos citados. E a vida, caro leitor, é vivida sempre em sociedade, não podemos nos esquecer disso.

Que tipo de formação humanista uma escola pode oferecer a seus alunos? Ensinar a exercitar a empatia, a ter sensibilidade para perceber como suas atitudes podem afetar o outro, a ser respeitoso com pessoas diferentes daquelas com quem estão acostumados a conviver, a ter compaixão, a ser solidário, entre outras coisas. Em resumo: precisamos de uma educação escolar baseada em valores humanistas.

Sabemos da importância da educação familiar, mas no mundo em que vivemos, ela sozinha não é suficiente para formar uma pessoa e um cidadão de bem. A formação que os mais novos recebem na instituição escolar também é decisiva nesse sentido.
Precisamos querer para o futuro de nossos filhos mais do que sucesso financeiro e prestígio social: precisamos querer que eles melhorem este mundo que, pelas notícias, não vai muito bem, não é verdade?


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Geral

Destaques