20 de nov de 2018

Deputado Luiz Mandetta deve ser confirmado como titular do Ministério da Saúde, diz fonte



BRASÍLIA (Reuters) - O presidente eleito Jair Bolsonaro deve confirmar na tarde desta terça-feira o deputado federal Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS) como ministro da Saúde em seu governo, disse à Reuters uma fonte que acompanha as negociações.

De acordo com a fonte, Bolsonaro recebe esta tarde parlamentares da Frente Parlamentar da Saúde, representantes das associações das Santas Casas e outras associações médicas que apoiam o nome do deputado do Mato Grosso do Sul e pode anunciar em seguida Mandetta como ministro.

O parlamentar vinha sendo cogitado para a Pasta, mas não havia sido confirmado pela revelação de que estaria sendo investigado por fraude em licitação, tráfico de influência e caixa dois na implementação de um sistema de prontuário eletrônico quando era secretário de saúde em Campo Grande (MS).

Auditoria feita pela Controladoria-Geral da União (CGU) em 2014 apontou que, apesar de o pagamento estar praticamente finalizado, o sistema contratado não havia sido instalado nas unidades de saúde. O caso estava no Supremo Tribunal Federal (STF) mas foi remetido à Justiça Federal do Estado depois da decisão do STF sobre a restrição do foro privilegiado a parlamentares.

No entanto, o apoio das bancadas e o não surgimento de novas denúncias devem levar à confirmação de Mandetta.

A nomeação, se ocorrer, dará o terceiro ministério para o DEM, apesar de o partido não ter decidido ainda apoiar formalmente o governo Bolsonaro. O partido tem a chefia da Casa Civil, com Onyx Lorenzoni, e a Agricultura, com a deputada Tereza Cristina. O partido trata as indicações como pessoais do presidente eleito ou dos setores interessados.

Mandetta está em seu segundo mandado como deputado federal, mas decidiu não tentar a reeleição. É médico com especialização em ortopedia e foi secretário de Saúde de Campo Grande, sua cidade natal.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Geral

Destaques